conecte-se conosco

Olá, o que procura?

Mundo

Camada de ozônio está se recuperando e restaurando circulação de ventos

Publicidade

Em meio à enxurrada de más notícias dos últimos dias, eis que temos boas novas para compartilhar! Um levantamento apontou que a camada de ozônio está se recuperando e regenerando a circulação de ventos por todo o planeta, em especial no Hemisfério Sul, e a restauração parece estar associada às medidas acordadas e postas em ação a partir da assinatura do Protocolo de Montreal, em 1987.

Regeneração

O Protocolo de Montreal estabeleceu as diretrizes para frear a fabricação e uso de agentes associados com a destruição da camada de ozônio que envolve o planeta, entre eles os clorofluorocarbonetos – substâncias conhecidas popularmente como CFCs. Já no início dos anos 2000, se registrou uma queda significativa nas concentrações desses materiais na atmosfera, assim como o início da recuperação da camada de ozônio em escala global e da redução do colossal “buraco” que existia nela sobre a Antártida.

Agora, o levantamento apresentado apontou que, na mesma época, o impacto na circulação dos ventos registrado em decorrência das alterações na atmosfera provocadas pelo uso de substâncias envolvidas na rarefação da camada de ozônio começou a se normalizar. Mais precisamente, se notou uma pausa na migração de correntes de ar em direção aos polos terrestres e inclusive uma reversão em algumas das anomalias nos padrões de ventos que vinham sedo registradas até então.

Só para você entender melhor a importância desse resultado, você já deve ter ouvido falar de correntes de ar conhecidas como “correntes de jato”, certo? Elas circulam a grandes altitudes e velocidade entre a troposfera e a estratosfera e fluem em direção aos polos. Pois, por conta da rarefação da camada de ozônio, essas correntes haviam começado a circular mais ao sul do que o normal no nosso hemisfério, afetando, com isso, os padrões de chuva – e possivelmente até os de correntes oceânicas, interferindo, por sua vez, no clima.

O que o levantamento mostrou foi que, pouco mais de 1 década depois de o Protocolo de Montreal entrar em vigor, o deslocamento das correntes de jato parou – e inclusive sofreu reversão em alguns pontos –, mostrando que o esforço conjunto e o compromisso global de parar com a fabricação e emissão de substâncias prejudiciais para a camada de ozônio rendeu excelentes frutos.

Redação
Escrito por

Mais de 6 anos levando informação e entretenimento para todos, tudo sobre música, moda, tecnologia, games, festas, rodeios e muito mais e um só lugar.

Clique para comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook

Você vai gostar

Música

Publicidade Um dos cantores sertanejo mais ouvidos do Brasil, Eduardo Costa, nasceu em Belo Horizonte, mas escolheu a também mineiríssima cidade de Uberlândia para...

Televisão

Publicidade MC Mirella reclamou da presença de Raissa e, inicialmente, se recusou até mesmo a cumprimentá-la. Segundo a funkeira, Raissa foi amante de seu...

Limeira

Publicidade ESTRÉIA A TV JORNAL REGIONAL trás de volta o empresário e apresentador Kleber Leite no comando do programa A HORA INFORMAÇÃO VERDADE. O...

Música

Publicidade Ela faz o spoiler dela! Prestes a lançar o primeiro single da carreira solo, Flay faz ação inusitada para mostrar em primeira mão o single “Saudades, Né...